E-mail: [email protected]   |   Telefone: (41) 99521-8611

Suporte 24/7

Acessibilidade digital: por que você e sua marca devem começar a pensar nisso hoje!
24 de março de 2022

Você já se imaginou tentando acessar informações importantes online, mas tendo problemas para encontrá-las por causa de alguma deficiência? Isso é o que acontece frequentemente com mais de um bilhão de pessoas em todo o mundo.

Cerca de 15% da população mundial sofre de algum tipo de deficiência. E mesmo que nos últimos anos a acessibilidade tenha sido uma prioridade para muitas empresas, quando se trata de acessibilidade digital as marcas ainda têm um longo caminho pela frente.

Uma pesquisa da empresa inglesa Click-Away Pound mostrou que 69% dos entrevistados já abandonaram sites por falta de acessibilidade. Além disso, 86% disseram que se as lojas online fossem acessíveis, eles gastariam mais.

Então, se a sua plataforma não é acessível, você não está apenas impedindo que as pessoas tenham acesso livre a informações e serviços na internet: também está perdendo dinheiro!

Ainda está se perguntando se é importante começar a pensar em acessibilidade digital agora mesmo? Confira por que isso é importante!

O que é acessibilidade digital?

Acessibilidade digital significa quebrar barreiras na internet para pessoas com deficiência. Trata-se de tornar sites, aplicativos ou quaisquer outras ferramentas online acessíveis para todos.

A Web Content Accessibility Guidelines (WCAG) é a referência de padrão mundial para a maioria das legislações relacionadas à acessibilidade de sites. O documento estabeleceu quatro princípios que devem servir como guia para a produção de conteúdo da web.

Perceptível

Elementos e informações devem ser percebidos pelos sentidos, e nada pode ser indetectável ou invisível.

Operável

Elementos interativos — botões, controles etc. — devem ser operados fisicamente (clicando, deslizando, rolando). Comandos de voz ou outros dispositivos assistivos devem estar disponíveis.

Compreensível

As informações devem ser apresentadas de forma clara e consistente para que o usuário final compreenda plenamente o conteúdo.

Robusto

O conteúdo deve ser compatível com várias ‌tecnologias‌, incluindo‌ ‌dispositivos ‌assistivos.

Se uma página ou site não seguir os quatro princípios, não será acessível a todos os usuários.

Por que é importante pensar e praticar a acessibilidade digital?

Os dados que vimos mostram que não é apenas o público de pessoas com deficiência que ganha quando as marcas investem em acessibilidade digital. Com essa prática, você diferencia a sua marca da maioria dos concorrentes, levando a sua mensagem, produtos e serviços a todos.

Além de atingir um enorme leque de potenciais clientes, a empresa será vista como promotora de diversidade, inclusão e acessibilidade, sendo reconhecida como uma marca mais humanizada. E sabemos que, felizmente, esse tem sido um tema muito valorizado pelos consumidores.

A acessibilidade digital ainda tem impacto no desempenho do seu site quando se trata de SEO. Você sabe que os algoritmos Core Web Vitals do Google têm tudo a ver com a experiência do usuário, certo?

Isso significa que sua marca tem que fornecer uma ótima navegação no site para todos, o que também acaba trazendo uma melhor navegação para usuários sem deficiência.

Assim, a remoção de barreiras, somada à melhoria da experiência do usuário e maior alcance do seu conteúdo, certamente contribuirá para que suas páginas tenham um melhor ranqueamento.

Nos EUA, o Americans with Disabilities Act (ADA) estabelece requisitos de acessibilidade digital para diversos setores. Já existem ações com alegações de violação dessa lei em que empresas foram condenadas a pagar grandes indenizações.

No Brasil, o cenário é semelhante. O Decreto Federal nº 5.296 dispõe sobre a obrigatoriedade de garantir acessibilidade a todos, inclusive na internet. Além disso, em 2015, a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (Lei 13.146) foi sancionada, reforçando a determinação de acessibilidade em páginas online.

Portanto, acima de tudo, seguir as diretrizes do WCAG ajudará sua empresa a permanecer em conformidade com a legislação em vigor.

E como começar?

O WACG tem uma lista de práticas para aplicar no conteúdo da web e o site Acesso para Todos também oferece uma cartilha com boas práticas. Mas, para começar, existem algumas melhorias simples que você deve implementar e considerar como padrão daqui para frente:

inclua legendas em todos os vídeos;inclua alt text em todas as imagens;tenha opções de texto e/ou áudio para todo o conteúdo não textual;use conteúdos que possam ser apresentados de diferentes formas sem perder o contexto;faça com que todas as funcionalidades sejam acessíveis por teclado;não inclua elementos ou formas que possam causar algum tipo de confuão;ofereça maneiras de ajudar os usuários a navegar;faça uma revisão do seu site por meio de leitores de tela para verificar a adequação para pessoas com deficiência visual.

Investir em acessibilidade digital não é apenas uma boa prática de SEO ou melhoria na experiência do usuário. Você também posiciona sua empresa como uma marca que se preocupa, apoia, incentiva e coloca a diversidade e a inclusão em prática.

E se você gostou deste conteúdo, considere se inscrever em nossa newsletter abaixo, para que possa receber ótimos artigos como este diretamente em sua caixa de entrada!

The post Acessibilidade digital: por que você e sua marca devem começar a pensar nisso hoje! appeared first on Rock Content – BR.

Fonte do artigo:

Rock Content – BR

Leia o artigo original clicando no link abaixo:

Read More

Leia Também

Postagens relacionadas em nosso Blog sobre Design, SEO, Marketing e Tecnologia.