E-mail: [email protected]   |   Telefone: (41) 99521-8611

Suporte 24/7

Marketing de conteúdo para serviços financeiros: um recurso poderoso para gerar confiança
13 de dezembro de 2021

Falar sobre dinheiro ainda é um tabu para muitas pessoas. O mercado financeiro pode ser difícil de entender, repleto de conceitos complicados e soluções complexas para gerenciar melhor as finanças. Por isso, muita gente tem medo ao contratar serviços financeiros.

Mas é por isso também que o marketing de conteúdo para serviços financeiros é uma estratégia valiosa. Empresas do setor financeiro, como bancos, seguradoras e corretoras, podem publicar conteúdos na web para informar, educar e até entreter o público, de maneira que os consumidores se sintam mais confiantes para adquirir seus serviços.

Agora, acompanhe este artigo para entender melhor como aplicar estratégias de conteúdo no setor financeiro. Siga conosco:

O que é marketing de conteúdo para serviços financeiros?

Marketing de conteúdo para serviços financeiros é a estratégia de marketing que tem o objetivo de engajar o público e gerar mais vendas por meio de conteúdos relevantes sobre finanças.

Bancos, seguradoras, corretoras, emissores de cartão, cooperativas de crédito, fundos de investimentos e, mais recentemente, fintechs são os principais tipos de empresas do setor financeiro que podem utilizar essa estratégia.

Nessa área, o marketing de conteúdo contribui especialmente para se aproximar dos públicos ao transmitir confiança: por meio dos seus conteúdos, a empresa mostra que é autoridade naquele assunto.

Dessa forma, a marca ajuda o consumidor a aprender sobre o mercado financeiro, entender determinados conceitos e amadurecer seu conhecimento. E tudo isso ajuda a tomar melhores decisões na gestão das suas finanças e na aquisição de serviços financeiros.

No Brasil, especialmente, a educação financeira é necessária para orientar as pessoas na gestão das suas finanças, de maneira que evitem endividamentos e cuidem melhor do seu dinheiro. 

De acordo com uma pesquisa do Serasa Experian, a cada dez adultos no Brasil, quatro estão inadimplentes — o que se explica pela desigualdade e pelas crises econômicas do país, mas também pela falta de instrução dos brasileiros sobre finanças.

Nesse contexto, o marketing de conteúdo é um grande aliado. As empresas de serviços financeiros podem ajudar o consumidor a aprimorar sua educação financeira, ao mesmo tempo que fortalecem sua marca e promovem seus produtos e serviços — sempre com ética, pensando na saúde financeira das pessoas.

Por que investir em conteúdos para serviços financeiros?

Empresas tradicionais do setor financeiro, como grandes bancos e seguradoras, sempre se posicionaram como marcas sisudas. Embora quisessem transmitir segurança, acabaram se distanciando dos consumidores.

Mas, agora, elas têm a oportunidade de humanizar sua marca e se aproximar das pessoas para falar sobre dinheiro. O marketing de conteúdo pode ajudar a desmistificar alguns conceitos e mostrar que eles podem fazer parte da vida de qualquer pessoa que queira cuidar melhor do seu dinheiro.

Portanto, investir no marketing de conteúdo para serviços financeiros é uma boa ideia não só para o seu negócio vender mais, mas também para os consumidores, que podem evoluir no cuidado com as suas finanças.

Agora, destacamos aqui as principais vantagens do marketing de conteúdo para serviços financeiros. Acompanhe:

Educar a audiência sobre serviços financeiros

Os conteúdos de marketing digital ajudam a despertar a confiança do consumidor de serviços financeiros. Alguns conceitos de finanças podem parecer complicados, e algumas pessoas têm receio de confiar em qualquer empresa que mexa com o seu dinheiro.

Então, essa é a oportunidade de explicar como as coisas funcionam. Os conteúdos podem trazer essas explicações, que ajudam as pessoas a compreenderem o mercado financeiro e tomarem melhores decisões. É por isso que o marketing de conteúdo é um caminho importante para a educação financeira.

Aparecer nas buscas do Google

Publicar conteúdos em um blog aumenta as chances de aparecer nas buscas do Google. E você deve imaginar a importância de aparecer no buscador mais usado do mundo, não é?

Milhões de pessoas pesquisam no Google diariamente. O sistema de buscas funciona como um grande consultor, inclusive sobre questões financeiras. Assim, se os seus conteúdos respondem às dúvidas dos consumidores sobre finanças e produtos financeiros, eles podem aparecer nos primeiros resultados do buscador.

Engajar o público com a sua empresa

Uma pesquisa realizada pela Opinion Box, em parceria com a Xerpay, mostrou que mais da metade das pessoas (53%) se informa sobre produtos financeiros no site ou aplicativo de instituições financeiras.

Isso significa que as pessoas buscam conteúdos nos canais das empresas para se informar melhor. Então, se você tem conteúdos informativos e educativos no site ou blog, consegue captar o interesse dessas pessoas e criar engajamento em torno da sua marca.

Aumentar a autoridade do seu negócio

Se as pessoas estão querendo resolver dúvidas e os seus conteúdos têm as respostas, a sua empresa se torna uma referência para elas. Você mostra que entende do assunto e quer ajudar os consumidores com conteúdos de qualidade, que ampliem seu conhecimento.

Além disso, aparecer entre os primeiros resultados do Google nas buscas significa que você está no topo do ranking — à frente dos seus concorrentes. Portanto, isso representa mais autoridade no mercado.

Gerar mais leads e vendas

A intenção dos conteúdos não é apenas engajar a audiência e melhorar a imagem da marca. Como um dos pilares do inbound marketing, o marketing de conteúdo também deve contribuir efetivamente para a geração de leads e vendas.

E isso acontece porque os conteúdos ajudam os leads a evoluir ao longo do funil de vendas. Os consumidores amadurecem seu conhecimento, à medida que estreitam o relacionamento com a empresa, e chegam até o fundo do funil mais maduros e prontos para comprar.

Na venda de serviços financeiros, especialmente, esses conteúdos são essenciais para aumentar a confiança dos consumidores até o momento da compra.

Como funciona uma estratégia de conteúdo nessa área?

Saiba agora como funciona uma estratégia de conteúdo na área de serviços financeiros. Vamos passar pelos pilares do planejamento de marketing de conteúdo, que deve ser o primeiro passo da sua estratégia. Confira:

Objetivos

Comece o planejamento definindo os objetivos do marketing de conteúdo. Você quer impulsionar o tráfego orgânico? Aumentar o engajamento do público? Educar a audiência? Gerar mais leads para os vendedores? Aumentar as vendas de produtos? 

Essa definição deve ser alinhada aos objetivos do marketing digital, do marketing em geral e até da empresa como um todo. Pense como os conteúdos podem contribuir de maneira ampla.

Metas e KPIs

As metas são mais específicas e mensuráveis que os objetivos. Elas ajudam a enxergar como a empresa vai alcançar aqueles objetivos. No marketing de conteúdo, você pode ter metas de:

Produção (ex.: publicar 10 artigos por mês);Tráfego (ex.: aumentar o número de visitantes orgânicos no blog em 50%);Engajamento (ex.: aumentar o número de páginas por visita para 3);Vendas (ex.: gerar 2x mais leads no próximo ano).

É importante que as metas tenham prazo. Assim, ao findar o período, você pode olhar para os indicadores-chave de sucesso (KPIs) para saber se conseguiu alcançar as metas.

Personas

A persona é o personagem semifictício que representa o seu cliente ideal, com quem os seus conteúdos vão se comunicar. Para construir uma persona, você precisa de dados reais sobre seus clientes, que revelem o seu perfil e suas dúvidas e necessidades.

No marketing de conteúdo para serviços financeiros, é essencial entender o nível de maturidade da persona em relação a finanças. Assim, você vai entender se pode usar uma linguagem mais avançada ou se precisa começar com os conceitos mais básicos.

Calendário editorial

O calendário editorial serve para organizar as atividades do marketing de conteúdo em temas, prazos e responsáveis. Em um cronograma, você pode identificar quais linhas editoriais já foram ou ainda precisam ser abordadas, além de manter a consistência das publicações ao longo do tempo.

Embora muita gente pense que é “só” publicar textos na internet, o marketing de conteúdo envolve uma série de tarefas e, dependendo do tamanho da equipe, várias pessoas. Então, um calendário editorial ajuda a organizar todas essas tarefas que precisam ser feitas para que os conteúdos tenham mais sucesso.

Funil de vendas

O marketing de conteúdo é um dos impulsionadores do funil de vendas. Os conteúdos ajudam os leads a evoluírem no funil, à medida que amadurecem seu conhecimento e estreitam o relacionamento com o seu negócio.

Mas, para cada etapa do funil, você pode produzir diferentes tipos de conteúdos. No topo, os consumidores ainda estão reconhecendo uma necessidade, então você pode tratar de temas mais básicos para despertar seu interesse.

No meio do funil, você já pode estreitar o relacionamento e aprofundar os assuntos. No fundo, enfim, os conteúdos já podem ser direcionados à venda, com demonstrações de produto, comparativos, entre outros materiais.

SEO

No planejamento do marketing de conteúdo, inclua também as estratégias de SEO. Elas servem para aumentar a visibilidade dos seus conteúdos nos primeiros resultados das buscas no Google.

Para isso, é importante começar a estratégia com a pesquisa de palavras-chave. Essa etapa ajuda a identificar quais termos as pessoas estão usando no Google para resolver dúvidas relacionadas ao seu negócio.

Elas podem buscar, por exemplo, por “como investir na bolsa de valores”, “empréstimo pessoal” ou “poupança ou cdb”. Então, a pesquisa mostra quais termos podem gerar mais tráfego e têm menos concorrência, para que você produza conteúdos que tragam mais resultados.

Veja o que o Planejador de Palavras-chave do Google Ads, uma das ferramentas de pesquisa que você pode usar, aponta sobre esses exemplos de termos:

No SEO, essas palavras-chave orientam o planejamento de conteúdos e devem ser usadas de forma natural no texto. Além disso, outras técnicas de SEO on page, como a otimização do título e das imagens, podem ser aplicadas para aumentar as chances de aparecer no Google.

Canais e formatos

O canal mais indicado para o marketing de conteúdo é o blog. Lá você pode concentrar todas as publicações, com textos mais longos que aprimoram o conhecimento dos visitantes e leads. Além disso, é o canal ideal para que os conteúdos apareçam nas buscas do Google.

Mas marketing de conteúdo não é só blog. Nas diferentes etapas do funil de vendas, você pode explorar a criação de ebooks, webinars, infográficos e outros materiais. Geralmente eles são usados como moeda de troca: o usuário baixa o material gratuitamente, mas precisa fornecer seus dados de contato para que a empresa possa se comunicar com ele.

Além disso, o marketing de conteúdo também engloba as publicações nas redes sociais, os vídeos no YouTube, a produção de podcasts e outros tipos de conteúdos. Logo mais, você vai ver algumas ideias de conteúdos para a área de serviços financeiros.

7 tipos de conteúdos para serviços financeiros

Quer algumas ideias de conteúdos que você pode produzir? Trouxemos aqui algumas dicas e exemplos de conteúdos, que servem para diferentes etapas do funil e do relacionamento com os consumidores. Confira:

1. Explicações sobre termos e conceitos

O mercado financeiro tem alguns conceitos que podem ser difíceis de entender por pessoas leigas. Spread bancário, marcação a mercado, open banking e criptomoedas são apenas alguns termos que exigem uma explicação para iniciantes na área.

Então, você pode produzir conteúdos que expliquem esses conceitos para educar as pessoas e torná-las mais familiarizadas com o mercado financeiro.

O blog do Nubank tem bons exemplos de conteúdos que abordam termos financeiros de forma acessível, como este sobre marcação a mercado. Aliás, esse é o artigo que o Google escolheu para colocar nos trechos em destaque, como a melhor resposta para a busca por esse termo. Ou seja, se você oferecer a melhor explicação, pode ganhar mais visibilidade!

2. Conteúdos interativos

Conteúdos interativos transmitem informação e conhecimento de forma mais envolvente para o consumidor. Alguns exemplos são quizzes, calculadoras, infográficos e questionários. Em troca do uso do material, você pode solicitar os dados de contato para que a pessoa entre no funil do seu negócio.

Na área de serviços financeiros, é comum o uso de calculadoras, que ajudam as pessoas a identificar se vale a pena investir em determinado produto. O site Me Poupe!, por exemplo, tem diversos simuladores de investimentos, como este sobre juros compostos:

3. Lives sobre novidades e tendências do mercado

O setor financeiro é muito dinâmico. A todo momento, aparece uma notícia que movimenta o mercado ou uma oportunidade que todos querem aproveitar. Então, as empresas podem se posicionar como fontes confiáveis para se informar sobre essas novidades e tendências.

Uma boa ideia é realizar transmissões ao vivo, que podem contar com a interação do público para tirar dúvidas. Na estratégia de marketing de conteúdo, essas lives ajudam a construir autoridade e engajar consumidores no topo e no meio do funil.

O Banco Inter, por exemplo, costuma realizar transmissões sobre temas importantes do mercado financeiro, como esta live sobre Agenda ESG:

4. Demonstrações de produto e tutoriais da ferramenta

Esse tipo de conteúdo pode ser usado no fundo do funil, quando os leads já estão mais maduros. Nesse momento, você pode falar mais sobre as suas soluções e como elas funcionam. Então, uma demonstração dos seus produtos pode persuadi-lo a comprar.

O GuiaBolso, por exemplo, criou um artigo no blog para fazer um tour pelo app. Assim, as pessoas sabem o que podem encontrar na ferramenta e como ela pode acrescentar valor à sua vida.

5. Videoaulas e cursos online

Outro tipo de conteúdo que você pode produzir são videoaulas e cursos online. Eles ajudam a transmitir ainda mais autoridade, já que a empresa se posiciona como educadora, geralmente representada por colaboradores e sócios como instrutores.

Esses conteúdos costumam servir para o meio do funil, quando o lead já demonstrou que quer aprofundar seu conhecimento. Também podem ser focados em clientes, a fim de estreitar a relação com eles e incentivá-los a aproveitar melhor seus produtos.

A Warren, por exemplo, tem uma área chamada Warren Educação, que oferece cursos diversos para melhorar a relação das pessoas com suas finanças.

6. Podcasts

Podcasts são outro tipo de conteúdo que você pode produzir. Eles representam um dos formatos que mais cresceu nos últimos anos e entrou no hábito de muitos brasileiros. Por meio de programas, entrevistas e mesas redondas, você pode explorar diversos conteúdos, como conceitos do setor, novidades, tendências e dicas de finanças.

A XP Investimentos oferece um podcast, chamado XP Investorcast, em que aborda temas do mercado de maneira simples e didática, como se fosse uma conversa.

7. Guest posts

Guest posts são artigos que você publica no blog de algum parceiro que tenha um público afim com o seu, como forma de publicidade para a sua marca. Essa é uma das estratégias de SEO para gerar backlinks para o seu site, atrair um novo público e aumentar sua autoridade.

No blog da Rock, temos um exemplo. A Controlle, que oferece uma ferramenta de gestão financeira empresarial, publicou um artigo sobre fluxo de caixa, com um link direcionando para o seu blog.

Por onde começar? 5 dicas para impulsionar os conteúdos de serviços financeiros

Por fim, vamos dar algumas dicas essenciais para começar uma estratégia de marketing de conteúdo de sucesso na sua empresa.

1. Defina prioridades de produção de conteúdo

Há inúmeros temas que você pode abordar sobre o mercado financeiro. Como, então, saber por onde começar?

Comece entendendo a persona e as suas principais dúvidas, que sejam relacionadas aos seus produtos ou serviços. Entenda também o seu core business e quais os principais conceitos relacionados ao seu negócio.

Além disso, você pode estruturar a produção com topic clusters. Essa estratégia define conteúdos pilares para o blog, mais completos e sobre temas centrais para o negócio (ex.: mercado de ações). Comece por eles, já que têm mais potencial de gerar tráfego. 

Depois, no guarda-chuva de cada pilar, você pode produzir inúmeros conteúdos mais curtos e diretos sobre assuntos relacionados (ex.: como investir em ações com pouco dinheiro). Dessa forma, você organiza a produção e cria uma lógica que faz sentido para o leitor e para o Google.

2. Descomplique a linguagem financeira

Os conteúdos para serviços financeiros devem ser acessíveis. A maioria das pessoas é leiga na área e não tem conhecimento aprofundado, especialmente devido ao tabu de falar sobre dinheiro e finanças.

Então, descomplique a linguagem financeira. Utilize temos, conceitos e exemplos que se aproximam do dia a dia das pessoas. Dessa forma, você consegue criar mais intimidade com as pessoas e despertar sua confiança.

3. Crie conteúdos que ajudem a persona

Sempre que for planejar um conteúdo, pense: como isso ajuda a minha persona? Isso é relevante para ela? É uma dúvida que ela quer e precisa resolver?

Os conteúdos de maior sucesso são aqueles que respondem dúvidas importantes. Esses conteúdos são mais procurados no Google e, se realmente ajudam a persona, criam laços entre o público e a marca. Assim, as pessoas se sentem mais seguras para adquirir produtos e serviços financeiros.

4. Divulgue os conteúdos em outros canais

Aproveite seus outros canais digitais para promover os conteúdos. Um post do blog, por exemplo, pode ser usado no email marketing para levar os assinantes até lá. Um vídeo no YouTube pode ser incorporado em um post de blog para levar os leitores até o seu canal.

Dessa forma, você faz o seu público circular entre seus canais, conhecer novos conteúdos e aumentar o engajamento da sua marca.

5. Fique de olho nas métricas

Quer potencializar ainda mais o marketing de conteúdo dos seus serviços financeiros? Então, fique de olho nas métricas e identifique em que pontos é possível melhorar.

Se um conteúdo teve bastante sucesso, vale a pena analisar o que causou isso. Se outro conteúdo não foi bem sucedido, identifique quais falhas podem ser corrigidas nas próximas produções.

Mas tenha paciência: o marketing de conteúdo pode levar tempo para dar resultado. Você precisa de bastante tráfego para gerar os primeiros leads e vendas e se consolidar como autoridade.

Além disso, lembre-se de que você está tentando mudar a relação das pessoas com o dinheiro, o que também pode levar tempo. Mas você tem uma ferramenta em mãos que pode transformar essa cultura. Então, invista no marketing de conteúdo para serviços financeiros com responsabilidade e contribua para melhorar a vida das pessoas.

Agora, saiba que você pode contar com a Rock Content nessa missão. Fale com os nossos consultores especializados em marketing de conteúdo e entenda como podemos aplicar essa estratégia para aumentar seus resultados.

The post Marketing de conteúdo para serviços financeiros: um recurso poderoso para gerar confiança appeared first on Rock Content – BR.

Fonte do artigo:

Rock Content – BR

Leia o artigo original clicando no link abaixo:

Read More

Leia Também

Postagens relacionadas em nosso Blog sobre Design, SEO, Marketing e Tecnologia.